12 métricas que todo e-commerce precisa mensurar em 2017, segundo pesquisa

12 métricas que todo e-commerce precisa mensurar

Você analisa os dados do seu e-commerce com frequência? Existem muitas métricas que auxiliam o gestor de e-commerce na tomada de decisão. Em pesquisa realizada pela FBITS com profissionais de agência de marketing digital, foram apresentadas mais de 30 métricas. No final, 12 delas foram eleitas como primordiais para o acompanhamento do e-commerce.

Dentro das 12 métricas que as agências de marketing digital elegeram como as principais, não nos surpreende que as duas mais votadas por estes profissionais tenham sido: ROI e CPC. É muito provável que até um iniciante no varejo online, já tenha ouvido algo sobre essas duas métricas de análise. Ambas possuem um grande relacionamento: uma diz sobre retorno (R$) e outra sobre custo de divulgação (-R$).

Logicamente que um gestor de e-commerce não deve tomar decisões pautados somente numa análise fria com base nessas duas métricas. Além disso, os bons gestores de e-commerce sabem que existem as famosas métricas da vaidade, onde números não significam nada, pois não traduzem resultados em vendas.

Neste material o objetivo é mostrar que para cada uma das doze métricas eleitas, existe um bom motivo para acompanha-la. Além disso, é possível facilitar seu entendimento e mostrar como calcula-se cada métrica.

Algumas das métricas aqui apresentadas, podem tornar-se bons KPI (Key Performance Indicator – Indicador Chave de Desempenho), que mostrarão o sucesso da sua empresa. É interessante inclusive que o gestor de e-commerce compartilhe esses dados com toda equipe, podendo usar alguns KPIS como fator motivacional, mostrando onde a empresa quer chegar.

A listagem de métricas (abaixo) serão exibidas de acordo com o valor de importância eleito através da pesquisa.

Métricas de desempenho: 12 métricas de e-commerce a serem analisadas na sua loja virtual

 

1. ROI (Retorno sobre Investimento)

Métricas: retorno sobre investimento

O ROI que estamos falando aqui é o ROI apenas de marketing, também conhecido como ROMI.

A vantagem do marketing digital está no poder da mensuração. Dados de investimento em publicidade/mídia no e-commerce são muito mais precisos do que investimento na divulgação offline.

Ao trabalhar com marketing digital, é consenso que a métrica mais importante a ser mensurada é o Retorno sobre o Investimento.

É comum e rotineiro que os profissionais de marketing conversem e apresentem dados baseados no ROI de marketing apenas, visto que muitas vezes não possuem os dados de custo do produto. Como gestor de e-commerce, você poderá realizar cálculos de ROI mais completo considerando seus custos reais. É importante frisar que o gestor de e-commerce poderá realizar esse cálculo para cada origem de tráfego/conversão, podendo assim analisar a efetividade de cada uma delas.

Também é válido acompanhar as métricas por período (a seu critério), pois dentro de cada período as lojas virtuais possuem aspectos que influenciam seu negócio, tais como: sazonalidade, estoque de produtos, direcionamento de campanhas devido a datas comemorativas, oportunidades e promoções, entre outros.

Ao mensurar dados de ROI, você poderá estimar investimentos para as próximas campanhas, baseado na sua estatística real e não apenas um chute.

2. CPC (Custo por clique)

Métricas: CPC

O CPC é o valor pago pelo clique em um anúncio. Mídias como o Google Adwords, BING, comparadores de preço, entre outros, trabalham com essa modalidade de cobrança. O CPC funciona como um leilão, onde quem pagar mais pelo custo do clique estará na primeira posição de anúncio.

É importante acompanhar o CPC das campanhas pois esta métrica determinará quais campanhas são rentáveis para seu negócio. Além disso, servirá de parâmetro de avaliação para divulgação da mesma campanha em outras plataformas.

Outro fato importante de acompanhar essa métrica, é descobrir se determinados tipos de produtos custam muito caro para anunciar neste tipo de mídia, o que pode acabar inviabilizando. Assim, o gestor poderá procurar mídias alternativas para um tipo específico de categorias de produtos onde o CPC esteja muito alto ou inviável.

3. AR (Taxa de Carrinho Abandonado)

Métrica: taxa de carrinho abandonado

É muito importante avaliar a taxa de carrinho abandonado por um único motivo: sua loja está perdendo dinheiro.

Ao mensurar essa taxa você poderá identificar problemas na sua conversão, geralmente relacionados a formas e condições de pagamento, e também ao frete; porém poderá descobrir outras coisas, como por exemplo algum problema de usabilidade no checkout.

O carrinho abandonado é medido quando um cliente coloca um produto ou vários no carrinho e vai embora do site sem concluir o pedido.

Vale lembrar que dentro da Plataforma de e-commerce FBITS Store existe uma funcionalidade que ajuda na recuperação de carrinho abandonado onde o lojista pode desenvolver uma estratégia através de envio de até 3 (três) e-mails marketing para o cliente logado que abandonou o carrinho de compras.

4. AOV (Valor médio da compra ou Ticket Médio)

Métricas: Ticket Médio

Mensurar o ticket médio é muito importante para seu negócio.  Esse KPI determina qual o valor médio gasto pelos clientes na sua loja.

Mas o principal fato de medir esse KPI é que o mesmo determina se você está tendo sucesso ou não na sua loja virtual.

O ticket médio representa o tempo de vida do seu negócio. Com essa métrica em mãos, você saberá quantos pedidos deverá fazer para chegar ao ponto de equilíbrio da sua empresa.

Assim, quanto mais você trabalhar para aumentar o ticket médio, e manter as mesmas condições de conversão constante na loja, melhor será seu resultado. Então três métricas que tem que estar alinhada para ajudar no seu sucesso: número de visitantes, taxa de conversão e ticket médio.

Lojas onde o ticket médio é baixo, se faz necessário realizar muitas vendas para que a mesma se mantenha. Isto a médio e longo prazo pode acabar preocupando e tornando insustentável com a saúde financeira no e-commerce.

5. COS (Custo por Venda)

Métricas: custo por venda

Mensurar o custo por venda, significa para o gestor do e-commerce identificar em percentual, qual a relação entre gasto e receita.

Acompanhar esta métrica, possibilita identificar se o esforço de publicidade está sendo atingido. Por exemplo: Se seu COS é de 50%, significa que para trazer o faturamento do seu site, metade foi gasto com publicidade e propaganda.

A pergunta que você deve fazer a si mesmo? Os outros 50% pagam minha conta? Se a resposta é não, você tem que buscar fazer com que esse índice abaixe continuamente, até ter uma relação saudável de caixa e investimento em divulgação.

6. CR (Taxa de Conversão)

Métricas: taxa de conversão

Neste material vamos tratar a métrica de taxa de conversão somente para venda. Porém vale frisar que a taxa de conversão pode ser medida para outros fins, tais como: leads, contatos e principalmente acompanhar a taxa de conversão (CR) por tipo de tráfego/mídia, uma vez que uma boa CR determinará novos investimentos em publicidade nestas mídias.

A taxa de conversão é um termômetro para seu site. É preciso estar atento a essa taxa. Quando é feita uma campanha para trazer novas visitas e a taxa cai, é um indicativo que os novos visitantes não foram qualificados para seu negócio e você acabou não tendo um bom retorno em volume de vendas.

O ideal é identificar o histórico da sua taxa de conversão e trabalhar CRO (Otimização de Taxa de Conversão) para que a taxa se eleve.

Ao acompanhar a taxa de conversão e aliar ela a uma evolução de número de visitantes, você poderá fazer uma previsão de aumento de faturamento ao multiplicar pelo ticket médio.

7. Comparativo de evolução de visitantes

Métricas: comparativo número de visitantes

É importante acompanhar a evolução do tráfego de visitantes por períodos, assim você poderá entender como seu público comporta-se mediante uma campanha e também uma sazonalidade.

Verifique essa evolução por mídia, assim poderá sentir se o trabalho está sendo bem feito ou não. É de bom grado trabalhar inclusive com metas de visitantes para cada mídia, pois assim poderá fazer avaliações se está divulgando os produtos mais certos para cada mídia.

8. Comparativo de evolução de pedidos

Métricas: comparativo número de pedidos

Outra métrica importante para acompanhar é a evolução de pedidos. Assim como no item sobre visitantes é importante atentar-se a essa métrica quanto a campanhas, sazonalidade, entre outros.

9. Comparativo de evolução do tráfego orgânico

Métricas: comparativo número de visitantes oriundos do tráfego orgânico

O tráfego orgânico é gratuito? Mito ou verdade?

O tráfego é gratuito mesmo –verdade-, mas todo gestor de e-commerce sabe que existem custos para aquisição desse tipo de tráfego em mão de obra qualificada.

É necessário que sua loja virtual possua uma estratégia de palavras-chaves. Recomenda-se que todo e-commerce seja assessorado por profissionais de SEO, seja dentro do seu negócio ou através de uma agência de marketing digital.

Mas por que é importante acompanhar esse tráfego?

Existe um ditado: não se coloca todos os ovos na mesma cesta. E esse ditado vale para o tráfego no e-commerce também. É importante definir um percentual de tráfego orgânico geral a ser alcançado.

A busca pelo tráfego orgânico é muito importante, mas uma loja não pode ficar refém de nenhum tipo de tráfego, seja orgânico ou pago.

Ganhar volume no tráfego orgânico pode minimizar no futuro os investimentos em Adwords. Além disso, todos resultados que estão na primeira página do Google são aprovados mentalmente pelos clientes, uma vez que muitos pensam que ao estar na primeira página do Google, quer dizer que é o mais recomendado para a pesquisa dele.

Vender mais organicamente também ajudará o lado financeiro do seu e-commerce ser mais saudável no longo prazo. SEO é longo prazo!

Uma coisa o gestor deverá atentar-se: o tráfego também estará associado a quantidade de SKU disponíveis na sua loja.  

10. Taxa de Rejeição

Métricas: Taxa de rejeição

Essa métrica demonstra os usuários que saíram da página sem interagir com ela. Para um e-commerce,  pode ser por exemplo um usuário entrando por uma página de produto e não clicando no botão COMPRAR (por exemplo). Essas informações ficam disponíveis no Google Analytics: Comportamento > Conteúdo do Site > Todas as Páginas.

É importante acompanhar quais são as páginas de produtos com maior número de rejeição, assim determinados produtos podem apresentar índice de rejeição por algum motivo a ser averiguado, tais como: preço, parcelamento, falta de descrição ou até mesmo algum problema técnico na página.

11. Taxa de abertura de e-mails

Métricas: taxa de abertura de e-mails

O e-mail marketing está dentro da estratégia de venda de um e-commerce. É muito importante acompanhar e principalmente manter alta as taxas de entrega e abertura de e-mails, pois é mais uma mídia que possui baixo custo de investimento e um bom retorno quando bem trabalhado.

A taxa de abertura está atrelado a dois fatores: clientes que realmente estão engajados com sua marca e ao assunto dos e-mails. Acredite, existe o spam mental também, onde o “seu cliente” apenas vê que o remetente é sua loja e acaba deletando o e-mail sem mesmo abri-lo.

A nível de comparação, nossa sugestão é que o ideal chegue a 20% a taxa de abertura de e-mails a cada disparo.

É recomendado fazer trabalhos com grupos de e-mails de acordo com o perfil (pesquise sobre tipos de personas).

12. Taxa de cliques de e-mails

Métricas: taxa de cliques de e-mails

Uma outra métrica importante a ser acompanhada é a taxa de cliques dos e-mails, por um motivo bem simples: ela irá representar se seu conteúdo ou os produtos que você está divulgando nessas peças de e-mail está tendo boa aceitação.

Se você utiliza o FBITS Mail, poderá acompanhar a taxa de cliques por cada link da peça. Ao analisar a taxa de cliques, o gestor de e-commerce deve levar em consideração o engajamento da base, conforme abordado no tópico abertura de e-mails.

 

E-book: Clubes de assinatura - Quando um case de sucesso pode inspirar seus negócios

Comentários
More from fernando.zambrano

Clientes fiéis: duas ações de marketing que ajudam a fidelizar clientes

  Um dos grandes pecados de qualquer negócio é a falta de...
Read More